ARTIS 2017

ARTIS 2017
XV Festival de Artes de Seia

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Balanço positivo do Festival ARTIS 2013


O Festival ARTIS, organizado pelo Município de Seia e Associação de Arte e Imagem de Seia, cumpriu este ano a sua 11ª edição e contou com a participação de 57 artistas, na sua maioria da comunidade local, e outros convidados, que apresentam trabalhos na linha do tema proposto: (Des)formatação, bem como em tema livre.

A organização lançou também o desafio aos artistas locais para a concepção do Cartaz do Festival, tendo sido aprovado o cartaz apresentado por Ricardo Mota Veiga, da Formatos.

O Festival ARTIS que este ano não comtemplou a parte competitiva, contou ainda com diversas iniciativas paralelas, entre elas um concerto com a Orquestra do Conservatório de Música de Seia; uma Performance de Ricardo Cardoso, uma segunda apresentação de SENALONGA, a partir da obra de Avelino Cunhal, pelo Senna em Palco; a Apresentação de dois livros a Exibição da curta-metragem "Mais do que um Olhar", de Pedro Barbosa, do Brasil, um filme do Cine'Eco 2012, seguido de debate, encerrando com Chave de Ouro, numa Mostra de Música Moderna de Seia.

Esta Mostra, foi um dos momentos altos do Festival, com um público em grande número a aplaudir os 11 temas que foram passando no palco do Cineteatro. Esta Mostra, que contou com apresentação de temas originais, numa vertente criativa, por parte de grupos e músicos de Seia, afirmou-se como um primeiro passo para dar oportunidade aos talentos locais, na continuidade do que o Município tem vindo a fazer há vários anos e neste caso na área da música.

O espetáculo que foi sendo preparado com a envolvência dos participantes, não teve caráter competitivo, apresentando-se como uma oportunidade de dar espaço à criatividade artística dos músicos locais.

Pelo meio, o Festival ARTIS contou também com uma pequena homenagem a 3 artistas de Seia. Este ano na Pintura, Ana Carvalhal, na Fotografia Carlos Moura e na Música Tozé Novais.

Relativamente às exposições, de pintura, escultura, instalação e fotografia, para além da quantidade de artistas presentes, a organização realçou a qualidade dos trabalhos apresentados, “o que ajuda a consolidar o festival no calendário cultural de Seia, correspondendo às expetativas da organização e do público que a visitou”.

O Festival contou também com a colaboração da Academia Sénior de Seia, presidida por Alicia Gomes, que no dia da abertura promoveu uma iniciativa de rua, que consistiu em pintar tampas de esgoto pelas principais ruas do centro histórico de Seia.

Também se verificou a mobilização de outras instituições para visitas organizadas às exposições, com destaque para escolas e concretamente dos cursos de artes, através da colaboração do artista plástico e professor, Sérgio Reis.

Em boa hora, o Presidente do Município, Carlos Filipe Camelo tomou a decisão de retomar a organização deste Festival em Parceria com a Associação de Arte e Imagem de Seia, presidida pelo artista plástico, Luiz Morgadinho. Um evento cheio de boas vontades, onde se gasta para participar, mas quando não há recursos financeiros, há a colaboração e a participação das pessoas e neste caso do imenso grupo de artistas e instituições locais.

E só assim é possível manter Seia numa dinâmica cultural assinalável – com a participação de todos.

 

 

 

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Festival ARTIS promove Mostra de Música Moderna de Seia


 
O Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia vai ser palco da 1ª Mostra de Música Moderna de Seia
MMMS, no próximo dia 8 de junho, sábado. A iniciativa, que vai encerrar o Festival de Artes Plásticas ARTIS XI, conta com músicos e grupos de Seia que apresentam temas originais, numa vertente criativa.

O espetáculo que tem vindo a ser preparado com a envolvência dos participantes, não tem caráter competitivo, apresentando-se como uma oportunidade de dar espaço à criatividade artística dos músicos locais.

O Grupo First Flight, composto por João Bernardo Ferreira, Sara Gouveia e Noel Ferreira apresentará o tema “Complete Chaos”.

A Banda Eclipss, com os músicos Rui Miguel Silva, Daniel Pinto, Carlos Eduardo Ferreira, Daniel Dias, Paulo Mendes, apresentará “Tenta Novamente” e “Finalmente em casa”.

O Grupo Caso Raro, com Tiago Oliveira, Luís Carlos, José Sarmento e Adriana Neves apresentará os temas “Algo mais” e “Medo de te Perder”.

Acustic Myth, o grupo de David Fidalgo, que conta ainda com a participação de Dinis Rodrigues; Cláudio Varão; Tiago van der Worp, apresentará os temas “In to the wild” e “Litle Cloud”.

Tozé Novais, o jovem músico de Seia este ano foi homenageado no Festival ARTIS, pelo seu percurso musical, apresentará também um tema original, nesta Mostra que pretende consolidar-se no calendário cultural de Seia, como estimulo aos talentos musicais locais.

O concerto que tem entrada livre, contará ainda com algumas surpresas musicais.

Esta primeira Mostra de Música e o Festival ARTIS, que vai na sua 11ª edição, são organização do Município de Seia e Associação de Arte e Imagem de Seia.



quarta-feira, 22 de maio de 2013

“Mais do que um Olhar”, Um documentário sobre arte e ambiente, que concorreu no CineEco 2012 passa domingo no Festival ARTIS


“Mais do que um olhar”, um documentário de Pedro Barbosa (Brasil) que integrou a competição da Lusofonia do CineEco 2012, vai ser exibido este domingo dia 26 de maio, na Casa Municipal da Cultura de Seia, (1º piso) a partir das 15:30 horas. Trata-se de uma iniciativa integrada no Festival de Artes Plásticas – ARTIS XI, que contempla um debate no final.

Com uma duração de 17 minutos, o documentário evidencia os aspetos urbanos do meio ambiente, de uma forma inovadora, por utilizar a fotografia como pano de fundo para discussões nada triviais e próprias de uma complexa e turística metrópole.

Assim, esta curta-metragem oferece um recorte expressivo da 3ª Mostra São Paulo de Fotografia, que optou por romper com o formato exclusivista e intimista das exposições, e decidiu interagir com a cidade, levando sua mensagem para bares, restaurantes, lojas, ruas e becos. Além do depoimento dos curadores que expuseram os conceitos, dados e alcance do evento, o documentário também teve o cuidado de registar a opinião de alguns artistas, os porquês de suas obras e eleição de temas como canalização de rios, intolerância, deslocamento, segurança pública, entre outros. Mais do que simplesmente olhar, percebe-se que o intuito da Mostra e do próprio documentário, é que o público desperte os sentidos – muitas vezes condicionados pela rotina urbana – e reflitam sobre a pluralidade dos desafios e oportunidades que uma metrópole como São Paulo oferece.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Prossegue Festival ARTIS


Prossegue na Casa Municipal da Cultura de Seia o Festival de Artes Plásticas - ARTIS, que conta com uma exposição coletiva de pintura, escultura e instalação nas Galerias daquele edifício, e uma exposição de fotografia no foyer do Cineteatro.

Ao todo, são 57 artistas representados, na sua maioria da comunidade local, mas muitos outros convidados que apresentam trabalhos na sua maioria na linha do tema proposto: (Des)formatação.

As exposições podem ser vistas de segunda a sexta das 10 horas às 18 horas, e aos sábados e domingos, das 15 horas às 18 horas.

Para além da quantidade de artistas presentes, a organização realça a qualidade dos trabalhos apresentados, “o que ajuda a consolidar o festival no calendário cultural de Seia, correspondendo às expetativas da organização e do público que a visita”.

Para além das várias iniciativas paralelas que têm decorrido - desde concertos, espetáculo de teatro, performances - há ainda a destacar o lançamento de livros e a exibição de um documentário do CineEco 2012 em torno das temáticas ambientais e artísticas.

Para o final do Festival, a 8 de junho está prevista a MMMS – Mostra de Música Moderna de Seia, que conta com a participação de vários grupos de Seia que apresentam temas originais, num espetáculo que está a ser preparado com a envolvência dos participantes.

O Festival ARTIS, que vai na sua 11ª edição é uma organização do Município de Seia e Associação de Arte e Imagem de Seia.


sexta-feira, 17 de maio de 2013

O Teatro no Festival ARTIS, este sábado

CONVITE


TEATRO EM SEIA

Sábado, 18 de maio 2013, 21:30H
Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia
SENALONGA de Avelino Cunhal, pelo SENNA EM PALCO
Com encenação de Alexandre Sampaio
2ª apresentação integrada no programa do Festival ARTIS.

"Senalonga" é um livro escrito pelo senense Avelino Cunhal, pai de Álvaro Cunhal. São histórias da vila de Senalonga (muito possivelmente Seia), terra perdida nas abas de uma grande serra no coração do país. Histórias passadas por volta de 1900 e que terão sido escritas em Lisboa, nos meses de Janeiro e Fevereiro de 1964, onde se consegue retratar com requintes de genialidade pormenores das personalidades da época, situações da governação local, dos figurões da terra, dos anseios das suas gentes, do dia-a-dia da vila.

ENTRADA LIVRE

ARTIS, emergência criativa



A Festa das Artes, está de volta a Seia. Depois do interregno de um ano, o Festival ARTIS retoma o seu espaço na Casa Municipal da Cultura, lugar de eleição para a emergência de novas correntes de animação artística, ao encontro de diversos públicos.

Ultrapassada a paragem, promove-se esse reencontro feliz de artistas locais e demais convidados, percorrendo caminhos de expressão, brotados de obras, que tanto vão no sentido livre e máximo da sua conceção, como na direção de um tema proposto. Da Fotografia, à pintura, incluindo a escultura, instalações e outras manifestações performativas, este ARTIS, revela novas correntes expressivas, quer de quem se espraia no limbo da obra legitimada, quer de quem tem muito caminho para andar.

Nesses definidos, delimitados e discutíveis campos de legitimação, constrói-se esta plataforma artística, que se pretende ininterruptamente anual, ora amparada, ora descomplexada, na clara e firme determinação de ser lugar que dá largas à criatividade. Que dá espaço aos criadores locais, na construção de oportunidades, ao encontro de novos encontros, de estímulos e de espirito participativo, resvalando na emergência crítica, capaz de não deixar adormecer uma comunidade que se quer cada vez mais interventiva. Deixando ao visitante a simples tarefa de usufruir e apreciar a matéria criada, à janela de uma atitude reflexiva que se escancara, fica a anotação do tema proposto, que vai de encontro à desformatação que se impõe, num mundo em constante transformação. Num mundo demasiado alinhado e na forma.

Desafiante e ousado, o tema, democraticamente definido, pode levar-nos a caminhos desviantes, de quem sai da norma, de quem invade o espaço que contorna a pintura, de quem pode rasgar contratos, conceitos, tratados, sistemas ou simplesmente desalinha dessa formatura que é a vida de uns atrás dos outros. A arte tem esse dom, de nos transportar a novos desafios e descobertas e enfrentamentos, ora rotulados de descabidos e fantasiosos, ora acarinhados e aplaudidos em êxtases de genialidade.

Comandados no sonho de despertar entusiasmos, em tempos de crise e crentes no permanente pensamento critico e assaz desalinhante, que impele a revoluções inovadoras, sobra a esperança de refundarmos novos mundos criativos. Sobra o que somos e o que criamos. Sobra a ideia desafiante de enfrentamento, que a expressão artística pode construir, fruto dos estímulos como este que o Festival ARTIS proporciona. Com a consciência das limitações e do lugar frágil de onde partimos.

Por isso, importa que em Seia, como em qualquer parte do mundo, prossiga a ideia de inquietação criativa e leve, forte ou tenuemente, a construir, a pouco e pouco, essa consciência de transformação, fora do jargão que tanto condiciona como inibe. Daí o desafio, daí a festa das artes em perfeita harmonia, a desafiar para novos caminhos criativos, em Seia, como em qualquer parte do mundo!
 
Mário Jorge Branquinho

quarta-feira, 15 de maio de 2013

terça-feira, 14 de maio de 2013

Programa ARTIS XI



PROGRAMA ARTIS XI


GALERIAS DA CASA MUNICIPAL DA CULTURA
EXPOSIÇÃO COLETIVA DE PINTURA E ESCULTURA
Horário da Exposição: De segunda a sexta-feira, das 10H às 18 Horas
Sábados e domingos, das 15 H às 18 Horas.

FOYER DO CINETEATRO DA CASA MUNICIPAL DA CULTURA
EXPOSIÇÃO COLETIVA DE FOTOGRAFIA
Horário da Exposição: Horário das sessões de cinema - Sextas e sábados das 20:00H às 23:00H e domingos das 14:00H às 17:00H e das 20:30H às 23:00H


ATIVIDADES PARALELAS
4 maio Sábado - 21:00H - Cerimónia de inauguração das exposições nas Galerias
4 maio Sábado - 22:00H - Orquestra do Conservatório de Música de Seia no Cineteatro

11 maio Sábado - 15:30H - Performance de Ricardo Cardoso

18 maio Sábado - 21:30H - SENALONGA, a partir da obra de Avelino Cunhal, pelo Senna em Palco (2ª apresentação)
25 maio Sábado - 15:30H - Apresentação do livro de Mila Ferrão Sousa "Retalhos do Tempo" no Auditório


26 maio Domingo - 15:30H - Exibição da curta metragem "Mais do que um Olhar", de Pedro Barbosa
Cine'Eco 2012, seguida de debate no Auditório


8 Junho Sábado - 21:30H - MMMS - Mostra de Música Moderna de Seia no Cineteatro

MMMS - MÚSICA MODERNA DE SEIA


Pretende-se implementar este conceito inovador, como forma de dar oportunidade a vários grupos de Seia de se apresentarem ao público numa noite, com temas originais.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Projeto Des-Format-Arte


Performance de Ricardo Cardoso, este sábado, 11 de maio, pelas 15:30 horas na Casa Municipal da Cultura de Seia
Duração: 15 minutos
Para ver AQUI


Este projeto tem como intuito exercer uma reflecção sobre o estado da arte na atualidade levantando algumas questões para o público em geral e para os artistas.


A pouca arte que nos é dada a conhecer pelos média não é nada mais do que uns bibelôs feitos por GRANDES ARTISTAS, mas que pouco têm a dizer, ou melhor dizendo de tão conceptuais que querem ser pouco ou nada acrescentam de diferente a um meio sedento de uma nova linguagem, a diferença vem marcada por uma igualdade, uma deformatação formatada.


A atualidade artística é marcada pela sobrevalorização de peças que movimentam as massas e os interesses dos senhores do mercado da arte, estamos no epicentro de um furacão artístico que foi utilizado pela POP-ART.


O mercado da arte nestes últimos anos tem marcado um caminho talvez limitador, vemos a esmagadora maioria dos artistas emergentes a caminharem no mesmo sentido. “A arte tornou-se produto de práticas divergentes que já não respondem a uma forma preconcebida; são livres. O computador permite a pessoas que não sabem desenhar nem pintar produzir obras com um forte conteúdo estético” Isabelle de Maison Rouge. Penso que não tem de ser somente este o caminho e deve-se olhar para aqueles artistas que ainda acreditam na pintura, escultura, etc. Segundo George Dickie o “ …mundo da arte fornece a elasticidade que permite albergar toda a criatividade, incluindo a mais radical.” Ou a mais tradicional.


Não querendo com isto apontar dedo ou ter a pretensão de dizer o que é arte ou não, procuro é com este projeto perceber o que está formatado ou não, e que por vezes onde se pensa existir uma diferença existe uma igualdade a tantas outras.


Este projeto vai ter como objeto uma instalação que simboliza uma rosa-dos-ventos para nos nortear e captar as brizas criativas, sendo o centro do espaço performativo para mim enquanto artista performativo e de outros artistas com outras linguagens que pretendo convidar para o desenvolvimento da ação.



Ricardo Cardoso 10 de Março 2013

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Academia Sénior promoveu pintura de tampas de esgoto no dia de abertura do ARTIS

 
O dia da abertura do Festival ARTIS ficou marcado por uma iniciativa de rua, promovida pela Academia Sénior de Seia e que consistiu na pintura de tampas de esgoto da cidade.
A iniciativa, foi por isso impulsionada pela Academia no âmbito das comemorações do seu 7º aniversário, tendo mobilizado os participantes e os meios, para uma iniciativa que deu vida à cidade, uma cidade que por vezes tarda em aderir às iniciativas.
Convém também acrescentar que por iniciativa da Presidente da Academia, Alicia Gomez, que participou numa reunião preparatória do ARTIS, foi a mesma indicada para o dia da abertura do festival para ajudar a dar mais visibilidade a este certame de artes plásticas.
Devemos por isso estar gratos à Academia pelo dinamismo que imprime na cidade, pelo conjunto de iniciativas promovidas e pelo esforço despendido e tantas vezes pouco reconhecido.
Está aqui a prova de que não é só a Câmara que tem de promover iniciativas, cabendo um papel importante aos cidadãos e neste caso às instituições, como é o caso da Academia Sénior e da própria Associação de Arte e Imagem, actualmente presidida e dinamizada por Luiz Morgadinho.
Parabéns às instituições e aos seus dirigentes!
 
 
 
 

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Artistas presentes no Festival ARTIS XI


Artistas e obras presentes no Festival ARTIS XI

PINTURA


ALBERTO D’ASSUMPÇÃO
portal, óleo s tela; 65 X 81; 2008;
portal, óleo s tela; 81 X 65; 2012;

ALEXANDRA PRATA
Cassandra; óleo s/ tela; 70 x 100
Sofia; óleo s/ tela; 70 X 100, desformatar

ALEXANDRE MAGNO
Vanessa num pais fantástico; técnica mista; 92,5 X 63; 2008; 1500.00€

AXEL BLOTEVOGEL
Estranha paisagem; Acrílico s/ tela; 50 X 60;
Menina; Acrílico s/ tela; 45 X 60;


CARLOS NEVES
Deserto; Acrílico s/ tela; 70 X 50; 2012

EUGÉNIO MATOS
O cálice de Galaaz; óleo s/ tela; 80 X 60;

EUGÉNIO MATOS
Natureza Morta; óleo s/ tela; 60 X 100; Coleção particular

FILIPE PATROCINIO
Paz Radioativa em Chernobyl

INÊS SARAIVA
Prisioneiro da vida; tinta acrílica s/ tela; 60 X 31

IVO MOTA VEIGA
Transparências 1; colagem s/ papel; 49 X 69;
Transparências 2; colagem s/ papel; 49 X 69;

LINA CORREIA
Sem título; óleo s/ tela; 60 X 80; coleção da autora

LUIZ MORGADINHO
Homens de Pensamento empalhado; a desformatação; 70 X 90; 2013;
Homens de Pensamento empalhado, as medidas de austeridades; 60 X 70; 2013;

MAGDA VERVLOET
A família; Acrílico s/ tela; 50 X 70; (Des)formatação;

MARTA PEREZ
Sem título; Acrílico s/ tela; 40 X 50;
S/ título; Técnica Mista; 60 X 80;

MIGUEL CARVALHO
Sem título I; guache, tinta da china e colagem sobre papel Arches; 25 X 18
Sem título II; guache, tinta da china e colagem sobre papel Arches; 25 X 18
Le retour sur une route comme celle de San Romano maritime, guache, tinta da china e colagem sobre papel Arches; 42 X 29,5

MILA SOUSA
S/ título; 40 X 50; coleção da autora

PEDRO PRATA
The Messenger; óleo s/ tela; 45 X 40;
S/titulo; óleo s/tela; 60 X 50;

PEDRO RIBEIRO
Whirlwind of sensations; técnica mista s/tela; 60 X 80; (Des)formatação

RICARDO CARDOSO
Des-format-arte; mista s/ papel; 50 X 66;

RIK LINA
Mitologia Polvo; Acrílico s/ tela; 75 X 60; 2012;
RUI CRISTINO DA SILVA
Pôr-do-sol em Vila Branca; óleo s/ tela; 80 X 40;

RUI CRISTINO DA SILVA
Descanso em Linhares da Beira; óleo s/ tela; 40 x 27;

RUI GOUVEIA
Admiração; acrílico s/ tela; 100 X 70; coleção do autor
Sensualidade; acrílico s/ tela; 100 X 70; coleção do autor

SÉRGIO REIS
Sem limite / no limit, técnica mista; 30,5 X 40,5; (des)formatação;

TÂNIA ANTIMONOVA
Habitantes do mar do Japão; óleo e técnica mista; 43 X 59; coleção particular

VERA MOTA
O campo e a cidade; Acrílico s/ tela; 155 X 90

VITOR ZAPA
Acrílico S/ tela; 100 X 70;

ESCULTURA

CRISTINA VOUGA
Sem título; 2011; 55 X 100 X 30; gesso;

ILIANA MENAIA
Barro vermelho e ferro; 90 cm de largura, 60 cm de profundidade e 120 cm de altura

MOISÉS TOMÉ
Asas; Ferro e granito; 2000;

PAULO BRITES
Reflexão, vários granitos – negro, amarelo e vermelho; 45 X 34 X 80;

INSTALAÇÃO

MAIA CAETANO
Estendal

RICARDO CARDOSO
Projeto Des-format-arte
Instalação com madeira e palha para performance;

SUSANA WESSLING
Amanhã talvez dê
(n.1 the hopeless series), 21 X 15 X 3cm
Livro, dobradiça e seis parafusos; 2013

VITOR BRITO
ON&OFF, materiais reciclados, 2013, (Des)formatação

FOTOGRAFIA

ANA MARGARIDA JERÓNIMO
Desformatação

ANTÓNIO CORREIA
São pedro de Moel

ALBERTO CRUZ
Uma estrela à distância de uma dentada

CARLOS AMARO
Gomas Perdidas

CARLOS MOURA
Socalcos de Loriga
Sem título

CARLOS NEVES
A visita do pássaro

DANIEL MELO
Sem titulo

GUSTAVO DOS SANTOS
Sair da virtualidade - Sino, verdadeira ligação

HERMEN MERTENS
Sem título

JOANA D'ASSUMPÇÃO
Cinzeiro

JOÃO BOTELHO
Sem título

JOÃO PEREIRA
Sem título

JOÃO SIMÕES
Sem título

JOSÉ SANTOS
Resinando

MÁRIO BRANQUINHO
Desformatart in time

MIGUEL OLIVEIRA
Sem título

NUNO ALMEIDA
Menina

NUNO PINHEIRO
Sem título

PAULO MENDONÇA
A_ris

PEDRO PINTO
Sem título

PEDRO RIBEIRO
Forest vertiginous, (Des)formatação; Fotografia digital com zoom burst

RENATO PAZ
B-side

SÉRGIO VIANA
Século XXI - (Rotunda da anémona gigante de Matosinhos) - abordagem abstrata ao estilo de vida frenético da sociedade do séc XXI

SUSANA BRANCO
Sem título



(Des) formatar indo aos limites do quadro pintado

Este ano o tema, não obrigatório do Festival ARTIS é (Des) formatar
O artista plástico Sérgio Reis escreveu no seu blogue um texto o  sobre o quadro que apresenta, onde aborda o conceito de desformatação que remete para os limites do quadro pintado.
Reis, que apresenta um quadro onde a pintura invade a própria moldura, assume a provocação, questionando o fato da moldura poder ser também, ou não, território e não fronteira. “E se o título abrisse, em vez de fechar, o sentido do quadro?”
O título "NO LIMIT-SEM LIMITE" é um jogo visual e de sentidos, do âmbito da Poesia Visual. A expressão inglesa "no limit" permite uma leitura visual em português que contraria, em grande parte, o seu verdadeiro significado: sem limite. Tal como a moldura, o título é absorvido pelo quadro.
Para ler, no blogue Artes Vivas AQUI
Sérgio Reis escreve também sobre a edição do Festival Artis deste ano
Para ler, no blogue Artes Vivas AQUI

terça-feira, 30 de abril de 2013

Orquestra didática do Conservatório na abertura do Festival ARTIS


A Orquestra Didática "Collegium Musicum" de Seia vai apresentar-se no próximo sábado, 4 de maio, a partir das 22 horas em concerto, para assinalar a abertura oficial do Festival ARTIS XI.









A Orquestra Didática é o ponto de encontro das Classes de Conjunto das turmas do 3º Ciclo do Ensino Artístico Especializado de Música (EAE) do Conservatório de Música de Seia “Collegium Musicum” e dos Agrupamento de Escolas do ensino regular obrigatório. A sua actividade enquadra-se no trabalho letivo dos cursos de instrumento e tem como objectivo proporcionar a prática orquestral aos alunos do EAE de Música. Foi formada no lectivo de 2011/2012 integrando os alunos de instrumentos de corda friccionada (Violino, Violeta, Violoncelo, Contrabaixo) do regime articulado do Agrupamento de Escolas Guilherme Correia de Carvalho. A configuração da orquestra varia segundo o repertório estudado. No presente ano letivo de 2012/2013 a orquestra integrou as classes dos instrumentos de sopro e percussão para a interpretação de repertório sinfónico, integrando também os alunos do EAE de Música do regime articulado dos Agrupamentos de Goveia, Nelas e Oliveira do Hospital. São responsáveis pelo trabalho na orquestra os professores Luís Gomes, Ludovic Fernandes (instrumentos de corda), Joaquim Raposo e Nuno Gonçalo Pinheiro (instrumentos de sopro e percussões).



Na ocasião, a organização presta homenagem aos artistas senenses Tozé Novais (Músico); Ana Carvalhal (artista plástica) e Carlos Moura (Fotografo).

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Festival ARTIS de Seia homenageia artistas locais



A Associação de Arte e Imagem de Seia, que em parceria com o Município organiza o Festival ARTIS, vai homenagear os artistas senenses Tozé Novais (músico), Ana Carvalhal (pintura e escultura) e Carlos Moura (fotografia).

Tozé Novais, nasceu em Dezembro de 1978, é professor de Educação Musical, Autor, Músico e Musicoterapeuta. Possui um vasto currículo dedicado a vários projetos musicais. De entre eles destaca-se a sua participação nos grupos “The Curimakers” e “Banda Jota”, e é maestro dos grupos “Cantus Firmus”, e “Orfeão Estrela da Serra da São Romão”. Como musicoterapeuta trabalha principalmente com crianças com autismo, desenvolvendo um importante trabalho no concelho de Seia.


Ana Carvalhal, nasceu em Seia, em Junho de 1962. Pintora e escultora autodidata, executou em 34 anos, cerca de 2.500 obras, espalhadas por todo o mundo.
Desde 1985, que apresenta os seus trabalhos em exposições individuais e coletivas um pouco por todo o País, tendo conquistado alguns prémios de prestigio.

Carlos Moura nasceu em Loriga em 1969. Iniciou o seu percurso de dedicação à fotografia em 1988, obtendo desde então vários destaques e prémios dignos de registo. Trabalhou como fotojornalista em Lisboa, em 1992 e 1993 e o seu currículo regista diversas exposições um pouco por todo o país. É detentor de um arquivo fotográfico de cerca de 150 mil fotogramas e é autor de 3 colecções de postais.
As suas fotos têm sido publicadas por diversos jornais e revistas.

A homenagem terá lugar dia 4 de maio, a partir das 21:00 horas na abertura do festival que decorrerá na Casa Municipal da Cultura de Seia. A cerimónia, começará com a inauguração das exposições, seguindo-se a referida homenagem e um concerto com a Orquestra do Conservatório de Música de Seia.



sexta-feira, 19 de abril de 2013

Cartaz do Festival ARTIS


Este é o cartaz do Festival ARTIS XI, da autoria de Ricardo Mota Veiga, vencedor do concurso lançado pelo Município de Seia.




quinta-feira, 28 de março de 2013

Regulamento da Mostra de Música Moderna de Seia no Festival ARTIS

Projeto ARTIS
Mostra de Música Moderna de Seia
MMMS


REGULAMENTO

 
1. O Município de Seia em colaboração com a Associação de Arte e Imagem de Seia e os músicos de Seia, promove uma Mostra de Música Moderna de Seia, destinada aos grupos e/ou músicos locais e que se realizará no dia 8 de Junho no âmbito da ARTIS XI – Festival de Artes Plásticas de Seia.

2. Esta iniciativa tem como principais objetivos o incentivo e promoção dos projetos originais dos músicos de Seia, bem como criar oportunidades de afirmação de valores e talentos locais.

3. Podem participar nesta Mostra, preferencialmente os músicos naturais, residentes ou com afinidades ao concelho de Seia.

4. Cada grupo ou músico pode apresentar até 3 temas para seleção, sendo que cada tema não poderá ter duração superior a 3 minutos e meio.

5. O tema é livre, no entanto, pelo menos um trabalho terá de ser subordinado ao tema da edição deste ano da ARTIS, que é (DES)FORMATAÇÃO, no sentido em que, se considera que a sociedade atual está demasiado formatada e por ventura a necessitar de novos olhares e atitudes de desformatação, com base em novas ideias e caminhos, fora dos cânones habituais.

6. A entrega dos trabalhos para seleção terá de ser feita na Casa Municipal da Cultura de Seia, até às 18 horas do dia 4 de Maio.

7. A seleção dos trabalhos será feita no dia 4 de maio, logo após o encerramento das inscrições, e nela poderão participar todos os músicos envolvidos.

8. Sem descurar o valor artístico dos projetos, organização pretende que seja selecionado pelo menos um trabalho de cada grupo ou músico concorrente.

9. Posteriormente, 2 ou 3 dias antes do concerto, serão proporcionadas condições para que sejam feitos ensaios no palco da Casa da Cultura, tendo em vista uma boa preparação do espetáculo, que não deverá ir muito além de hora e meia.

10. Os grupos participantes irão envolver-se na dinâmica de divulgação da referida Mostra.

11. Esta iniciativa pode abrir portas para a realização de outros concertos, bem como a possibilidade de gravação de um CD, se a qualidade se justificar e se se conseguir patrocínios para as despesas inerentes.

12. Devem acompanhar a inscrição, em anexo, os seguintes elementos:

12.1. Documento de texto (.pdf) onde conste:

Nome do projeto concorrente com logo ou imagem estilizada se existir;

Nome, idade, profissão e morada dos músicos integrantes identificando a sua função/instrumento; Biografia do projecto; E-mail e/ou sítio na Internet caso o possuam;

Rider técnico descritivo do material usado;

Letras dos temas com indicação do(s) autor(es) da letra e da música.

12.2. Fotografia actualizada (.jpg)

12.3. Logótipo, imagem estilizada ou lettering (.jpg)

13. Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos junto da Organização.

Regulamento da Mostra de Música Moderna de Seia no Festival ARTIS

Projeto ARTIS
Mostra de Música Moderna de Seia
MMMS

REGULAMENTO

 
1. O Município de Seia em colaboração com a Associação de Arte e Imagem de Seia e os músicos de Seia, promove uma Mostra de Música Moderna de Seia, destinada aos grupos e/ou músicos locais e que se realizará no dia 8 de Junho no âmbito da ARTIS XI – Festival de Artes Plásticas de Seia.

2. Esta iniciativa tem como principais objetivos o incentivo e promoção dos projetos originais dos músicos de Seia, bem como criar oportunidades de afirmação de valores e talentos locais.

3. Podem participar nesta Mostra, preferencialmente os músicos naturais, residentes ou com afinidades ao concelho de Seia.

4. Cada grupo ou músico pode apresentar até 3 temas para seleção, sendo que cada tema não poderá ter duração superior a 3 minutos e meio.

5. O tema é livre, no entanto, pelo menos um trabalho terá de ser subordinado ao tema da edição deste ano da ARTIS, que é (DES)FORMATAÇÃO, no sentido em que, se considera que a sociedade atual está demasiado formatada e por ventura a necessitar de novos olhares e atitudes de desformatação, com base em novas ideias e caminhos, fora dos cânones habituais.

6. A entrega dos trabalhos para seleção terá de ser feita na Casa Municipal da Cultura de Seia, até às 18 horas do dia 4 de Maio.

7. A seleção dos trabalhos será feita no dia 4 de maio, logo após o encerramento das inscrições, e nela poderão participar todos os músicos envolvidos.

8. Sem descurar o valor artístico dos projetos, organização pretende que seja selecionado pelo menos um trabalho de cada grupo ou músico concorrente.

9. Posteriormente, 2 ou 3 dias antes do concerto, serão proporcionadas condições para que sejam feitos ensaios no palco da Casa da Cultura, tendo em vista uma boa preparação do espetáculo, que não deverá ir muito além de hora e meia.

10. Os grupos participantes irão envolver-se na dinâmica de divulgação da referida Mostra.

11. Esta iniciativa pode abrir portas para a realização de outros concertos, bem como a possibilidade de gravação de um CD, se a qualidade se justificar e se se conseguir patrocínios para as despesas inerentes.

12. Devem acompanhar a inscrição, em anexo, os seguintes elementos:

12.1. Documento de texto (.pdf) onde conste:

Nome do projeto concorrente com logo ou imagem estilizada se existir;

Nome, idade, profissão e morada dos músicos integrantes identificando a sua função/instrumento; Biografia do projecto; E-mail e/ou sítio na Internet caso o possuam;

Rider técnico descritivo do material usado;

Letras dos temas com indicação do(s) autor(es) da letra e da música.

12.2. Fotografia actualizada (.jpg)

12.3. Logótipo, imagem estilizada ou lettering (.jpg)


13. Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos junto da Organização.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Regulamento para concepção do cartaz ARTIS


CARTAZ ARTIS

REGULAMENTO

1 – INTRODUÇÃO

1.1 No âmbito da ARTIS, a Câmara Municipal de Seia (CMS) em parceria com a Associação de Artes e Imagens de Seia, propõe-se levar a efeito um concurso de cartaz, para a divulgação pública do evento.

2 – OBJETIVO

2.1 O concurso vai selecionar um cartaz original que divulgue o Evento.

3 - PARTICIPANTES

3.1 Este concurso é aberto a todos os interessados que desejem concorrer, individualmente ou em equipa.

4 - CONDIÇÕES DE CANDIDATURA

4.1 Ao participar no concurso, os concorrentes aceitam todas as cláusulas do presente regulamento.

4.2 Cada concorrente pode apresentar a concurso até 2 propostas.

4.3 As propostas de cartaz devem ser inéditas e originais, da autoria do candidato, e destinar-se apenas aos fins deste concurso, não podendo em caso algum ter sido publicadas ou expostas anteriormente.

4.4 O candidato é responsável pela originalidade do cartaz apresentado. Em caso de utilização de materiais que não sejam da sua autoria, os respectivos direitos de autor devem ser salvaguardados.

5 - CARACTERISTICAS DA PROPOSTA

5.1 O cartaz deve obedecer aos seguintes requisitos:

- Corresponder às dimensões de 42x29,7cm (A3) e a sua orientação terá que ser vertical

5.2 No Cartaz devem constar, obrigatoriamente, os seguintes elementos:

- Artis XI

- Festival de Artes Plásticas de Seia

- 4 de maio a 9 de junho de 2013

- Escultura, Pintura e Fotografia

- Logótipo da Câmara Municipal de Seia, respeitando as normas gráficas de utilização

5.3. O cartaz tem de ser acompanhado de um texto explicativo do trabalho desenvolvido, o qual não deverá exceder as 200 palavras.

5.4 O envelope deverá conter uma cópia do trabalho em tamanho original e um CD com o cartaz a concurso, em formato digital (JPG,) com tamanho 42x29,7cm (A3) e 300 dpi’s de resolução.

5.5 O vencedor será convidado a elaborar o grafismo (baseado no cartaz) para os restantes suportes referentes ao evento, caso não esteja interessado, os mesmos serão elaborados pelos técnicos do Município.

6 - ENTREGA DA TRABALHOS

6.1 Os projetos terão que ser entregues até às 17horas do dia 25 de março, ou enviados por correio, fazendo prova o carimbo dos CTT, para:

- Município de Seia

Largo António Borges Pires

6270-494 Seia

6.2 No mesmo envelope podem ser enviados vários trabalhos individuais, desde que devidamente identificados.

7- CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

7.1 O cartaz é avaliado de acordo com os seguintes critérios:

- Adequação da mensagem ao tema do concurso

- Eficácia da mensagem

- Originalidade e criatividade

- Qualidade técnica

- Qualidade estética

8 – JÚRI

8.1 O Júri será composto por 5 elementos.

8.2 O júri poderá não eleger um vencedor caso entenda que as propostas não se enquadram nos objetivos do concurso.

8.3 Os resultados públicos do concurso serão dados a conhecer publicamente após a reunião decisória do Júri, que terá lugar na primeira semana de abril.

8.4 A decisão do Júri é irrevogável.

9 – DISPOSIÇÕES FINAIS

9.1 Os trabalhos que cumpram os requisitos serão expostos no site da CMS.

9.2 O vencedor obriga-se a entregar as artes finais do trabalho, em formato editável (Freehand, CorelDraw, Adobe Ilustrator ou Adobe Photoshop).

9.3 O cartaz selecionado e os respetivos direitos de autor serão pertença da Artis.

9.4. Os trabalhos entregues não serão devolvidos pelo correio, podendo ser levantados diretamente na Câmara Municipal (Gabinete de Comunicação e Relações Públicas).

9.5. A CMS pode incluir no cartaz vencedor outra informação que pontualmente tenha interesse em divulgar.

9.6 A resolução de situações omissas no presente regulamento é da exclusiva responsabilidade do Júri do concurso.


Regulamento ARTIS 2013



ARTIS XI – FESTIVAL DE ARTES PLÁSTICAS DE SEIA

4 Maio a 9 de Junho de 2013


Regulamento
MOSTRA DE PINTURA, ESCULTURA E FOTOGRAFIA

1. O Município de Seia em colaboração com a Associação de Arte e Imagem de Seia, promove a ARTIS XI – Festival de Artes Plásticas de Seia, de 4 de Maio a 9 de Junho de 2013.

2. O referido Festival é composto por uma Mostra de Pintura, Escultura e Fotografia, que será integrada num programa que contemplará outras áreas artísticas.

3. Tendo como principais objectivos a divulgação e promoção da riqueza e variedade das artes no interior, a iniciativa encontra-se aberta a todas as sensibilidades estéticas e habilidades técnicas.

4. Estas Mostras têm por objectivo valorizar a actividade criativa dos agentes locais, pelo que, participam nas mesmas, preferencialmente os artistas naturais, residentes ou com afinidades ao concelho de Seia.

5. Tendo em conta a exiguidade dos espaços e procurando valorizar os trabalhos dos artistas locais, será constituído um Júri de pré-selecção que seleccionará as obras para exposição nos domínios de Pintura, Escultura e Fotografia.

6. Os artistas locais poderão enviar uma ou duas obras de pintura, limitada a 100 X 100 cm e fotografia, limitada a 45 X 35 cm. O tema, nas várias áreas é livre. No entanto, foi também sugerido um tema, (DES)FORMATAÇÃO, no sentido em que, se considera que a sociedade atual está demasiado formatada e por ventura a necessitar de novos olhares e atitudes de desformatação, com base em novas ideias e caminhos, fora dos cânones habituais.

7 – As esculturas ficam limitadas a 200 cm de altura e a 80 kg. As instalações, obras de arte multimédia e em suporte informático serão consideradas caso a caso, ficando a sua aceitação dependente do espaço, localização requerida e meios técnicos existentes.

8 – Todas as obras concorrentes à Mostra deverão ser entregues na Casa Municipal da Cultura, até ao dia 15 de Abril de 2013.

9 – Os dados para o catálogo das obras seleccionadas, deverão ser fornecidos em suporte digital, juntamente com os quadros e até esta data.

10 – As obras deverão ser entregues com a apresentação e protecção que os artistas julgarem convenientes mas com sistemas de suspensão adequados e indicação clara, no verso, da posição de suspensão.

11 – Os artistas poderão participar na montagem da exposição.

12 – A entidade promotora e a Organização da ARTIS não se responsabilizam por qualquer dano nas obras durante o período de armazenamento, montagem e exposição, ficando a cargo dos artistas os seguros que julgarem necessários. No entanto, a Organização garante extremo cuidado no armazenamento, manipulação das obras e vigilância durante o período da exposição.

13 – A Organização envidará esforços no sentido da aquisição de obras por outras entidades, não retendo qualquer percentagem sobre elas.

14 – Os artistas cujas obras não forem seleccionadas serão contactados pela Organização, que lhes prestará todas as informações necessárias.

15 – Os artistas participantes deverão retirar os seus trabalhos da Casa Municipal da Cultura até ao 5º dia após o encerramento da exposição.

16 – O simples acto de inscrição pressupõe que os artistas aceitam todas as condições deste Regulamento.

17 – Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos junto da Organização.